Fundador: António Paulouro | Director: Nuno Francisco
RSS
Pesquisa
Assinantes
JF Semanal

Arquivo: Edição de 2/18/2010

A solidão combate-se com a palavra

foto
O que faz mover uma solitária carrinha carregada de livros a desfilar em aldeias semi-desertas? Nada mais do que dar conforto a quem tem a solidão como companhia. Aqui, serão as palavras a ter que ferir o silêncio. Uma biblioteca móvel a rasgar os caminhos de um mundo rural onde impera o isolamento para fazer chegar livros, jornais e revistas. São as palavras amigas, a afirmarem que há ainda quem se preocupe...

Doenças raras sem resposta da medicina
Doenças raras são aquelas que ocorrem com pouca frequência na população em geral. Para os portadores de tais patologias, a raridade da sua condição tem graves consequências, tanto médicas como sociais. No mapa da Beira Interior figuram, pelo menos, três: a paraparésia espástica familiar, a paramiloidose e a sindrome de Huntington. A ciência médica ainda não encontrou resposta definitiva para nenhuma delas.

Escultor fala da estátua de António Paulouro
Mestre Francisco Simões esculpirá o monumento a António Paulouro que será colocado na Praça Velha, no Fundão. O fundador do JF estará sentado à sua secretária, o simbólico horizonte de um tempo de justiça e dignidade que sempre sonhou para os seus conterrâneos. “A Praça Velha era a universidade de António Paulouro”, diz o artista plástico em entrevista.

Mulher de Manteigas diz que não matou o marido
Maria da Graça David, a mulher de Manteigas foi formalmente acusada de ter assassinado o marido e de ainda ter feito desaparecer o corpo, negou a autoria de tais crimes. “Não tenho nada a ver com essas coisas”, afirmou depois de ter ouvido a acusação, onde está referido que a mulher consumou o homicídio com recurso a um objecto “contundente ou corto-contundente.”

 

Edição em PDF
Publicidade
 
© 2001, 2008 Jornal do Fundão Editora, Lda | Todos os direitos reservados | redaccao@jornaldofundao.pt
Global Media Group