Fundador: António Paulouro | Director: Nuno Francisco
RSS
Pesquisa
Assinantes
JF Semanal

Arquivo: Edição de 12/22/2011

Coragem lusa na objectiva de António Luís

foto
Com 17 anos chegou a Paris e durante vários anos reuniu um testemunho fotográfico de grande valor sociológico. Imagens que hoje partilha com os nossos leitores. Em termos profissionais, António Luís fez limpezas, esteve em fábricas de electromecânica e no ramo dos seguros, mas aos 21 anos tornou-se vendedor fotógrafo no Carrefour, algo mais condizente com a sua paixão. Em 2001, António Luís reformou-se e regressou a Portugal.

Portagens na A23 são as mais caras da Europa
As portagens foram um dos temas dominantes da segunda sessão da ‘Fábrica de Ideias’, do Partido Socialista, realizada no passado sábado e dedicada a questões de grande actualidade, como as “Acessibilidades e Transportes”. O empresário Luís Veiga realçou os elevados custos económicos e sociais para as populações e a ausência de alternativas às auto-estradas na região e avançou com uma proposta de uma vinheta de valor único anual para pagamento de utilização de circulação em determinadas rodovias.

O regresso de Natal às aldeias semeadas pelo vento da solidão e da saudade
Este Portugal rural foi-se dissolvendo no tempo. Desfizeram-se laços, dissolveram-se hábitos e tradições e nasceram novas dinâmicas sociais, refizeram-se estatísticas. Mas quando ainda se pensa no Natal, vem à memória de muitos milhares, a manifestação genuína. Esta é a gente que preenche os lugares do nosso imaginário dos natais. Nas aldeias eivadas de silêncios alimentados pela ausência, esta é a hora do regresso às origens... Ao Natal genuíno.

A nova vida do Castelo
Mais de três dezenas de famílias foram morar para a zona do Castelo graças à política de arrendamento social lançada pela Câmara de Castelo Branco. Desde que o investimento público ali chegou, o Castelo está a ganhar uma nova vida. Garantem os moradores que esta é a melhor zona da cidade para se viver. Não tem barulho, tem boa vizinhança e sobretudo está a cinco minutos a pé do centro. “Aqui há paz e tranquilidade”, dizem-nos.

 

Edição em PDF
Publicidade
 
© 2001, 2008 Jornal do Fundão Editora, Lda | Todos os direitos reservados | redaccao@jornaldofundao.pt
Global Media Group