Fundador: António Paulouro | Director: Nuno Francisco
RSS
Pesquisa
Assinantes
JF Semanal

Arquivo: Edição de 6/10/2010

Escolas fechadas por falta de comparência

foto
Uma viagem por entre a tirania da demografia. Por entre escolas encerradas e em risco. O fim das escolas com menos de 20 alunos vem relembrar a quem, porventura, já se tinha esquecido que o despovoamento não é uma palavra. É a realidade. As escolas fechadas são mais um desses roteiros da memória construídos sobre edifícios esventrados de vida. Restam as paredes para lembrar. Os que ficaram, os que teimam em ficar, lembrar-se-ão quão rápido foi o esvaziamento. Não sem resquícios de mágoa ou amargura. As escolas, como tantos outros edifícios vazios, estão ali para lembrar que Portugal mudou. Que houve um ocaso. A fundo e de forma irreversível.

Músicos salvam pinhal das chamas na Erada
Não passou de um grande susto mas bem que poderia ter sido um enorme incêndio florestal. Valeu a pronta resposta de alguns dos 150 músicos que se encontravam a jantar na pausa de descanso dos ensaios e trabalhos de preparação do IV Covilhã Filarmónico que decorria na freguesia da Erada. O alerta foi dado pelo fumo intenso e pelas chamas que eram visíveis do restaurante. Em poucos segundos o jantar ficou na mesa e muitos dos 150 músicos que ali se encontravam correram para local dispostos a combater as chamas.

Joaquim Morão distinguido com grau de Comendador por Cavaco Silva
O presidente da Câmara de Castelo Branco é distinguido com a Ordem de Mérito, nas comemorações do 10 de Junho. “Neste reconhecimento público pelo senhor Presidente da República têm de ser envolvidos todos aqueles que têm colaborado comigo e as populações que sirvo. Porque é a população que me tem dado força e determinação para conseguirmos levar por diante iniciativas que têm contribuindo para o desenvolvimento da comunidade”. É desta forma que Joaquim Morão reage à distinção.

Abusou de duas menores a troco de telemóveis
Duas irmãs, de 13 e 14 anos, residentes em Trinta, aldeia do concelho da Guarda, foram durante o último ano vítimas de abusos sexuais reiterados. O alegado abusador é um vizinho das adolescentes, que compraria o silêncio delas com a oferta de telemóveis e realizando os respectivos carregamentos ou comprando outros objectos de pouco valor.

 

Edição em PDF
Publicidade
 
© 2001, 2008 Jornal do Fundão Editora, Lda | Todos os direitos reservados | redaccao@jornaldofundao.pt
Global Media Group